DOMINGO

Hoje é domingo.
Pela primeira vez, hoje, 
eles me deixaram sair ao sol,
e eu,
pela primeira vez em minha vida,
olhei para o céu sem me mexer,
estranhando que esteja tão longe de mim, 
que seja tão azul,
que seja tão grande.

Me sentei na terra cheio de respeito
e encostei minhas costas contra o muro
branco.

Não se trata, neste instante,
de descansar em sonho,
nem de combater, neste instante,
nem de liberdade, nem de mulher.

Terra, sol e eu.
Sou um homem feliz.


Antonio Gamoneda

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha