Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

DOMINGO

Hoje é domingo.
Pela primeira vez, hoje,
eles me deixaram sair ao sol,
e eu,
pela primeira vez em minha vida,
olhei para o céu sem me mexer,
estranhando que esteja tão longe de mim,
que seja tão azul,
que seja tão grande.
Me sentei na terra cheio de respeito
e encostei minhas costas contra o muro
branco.
Não se trata, neste instante,
de descansar em sonho,
nem de combater, neste instante,
nem de liberdade, nem de mulher.
Terra, sol e eu.
Sou um homem feliz.

poema 268

Em um recital de poesia
O único som que me desperta
É o dos ônibus em fúria 
Que rasgam as ruas 
E levam os mortos