poema 251

Quero o convite a delicadezas
Não a imposição de mundos particulares,
Muros que encobrem
Todos os sóis

O engate
O enlace
Se faz em laço
de luz

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha