prosa poética 10





That’s it. Está chovendo. Chove o tempo todo. E todos nós nos encontramos dentro de um café, por acaso, para nos abrigarmos da chuva. Não podemos nos esquecer dessa origem frágil, acidental. Não podemos nos esquecer do medo essencial que nos aproximou, e viver a fabricar e colecionar verdades. O amor é um acidente que não pode ser mumificado. É preciso rir com força e desafiar toda e qualquer cerimônia. Pelo direito de ir embora, pelo direito de se contradizer. É nos intervalos que algo se passa. Vamos fazer algum som juntos, algum ruído. Vamos correr o risco da verdade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha