Livro das minhas perguntas

O Livro das Perguntas do Neruda é uma daquelas preciosidades...
Volta e meia volto a ele e é o mesmo prazer de sempre. Dá uma vontade de escrever seu próprio livro de perguntas. Acho que vou começar:


1. Como se despede
a mulher apaixonada?

2. Como o grito protege
os próprios ouvidos?

3. Quais pensamentos esconde
a cortina de sua franja?

4. É doce a morte do açúcar
quando se afoga em café?

5. O que dizem os paralelepípedos
com seus gritos de dor?

6. Na ausência de margaridas
como jogar Mal-me-quer, bem-me-quer?

7. Qual verbo usar para as nuvens?
Voar?

8. De que saco
O domingo tira seu silêncio?

9. De quanto passado
São feitos os amores novos? 

10. Onde está o verde
Do ipê roxo?

11. Em qual bosque espera nossa alegria 
Enquanto estamos tristes?

12. Em que parte descansa o vento
Nos dias de chumbo?

13. Será mesmo verdade
Que minhas noites iluminam o Japão?

14. Como pedir aos pássaros
Um pouco de seu amor forte?

15. Quantos pássaros nadam
Pelo vale do "v" de ave?

16. Quantos amores
A cegueira de meus amores ignorou?

17. Se eu escovar meus dentes mil vezes
Recuperarei alguma geleira morta?

18. Quantas prisões
São feitas de medo?

19. Onde se colhem os frutos
De nossas cantorias?

20. Era em suas barbas
Que Walt Whitman tinha espaço pra tantas vidas?


21. Acaso ignoram os bate-estacas
Que eu perdi um amor?


22. Quanto de sua beleza vem dos meus olhos?
Quanto do estreito de Magalhães?


23. O coração é um órgão teimoso
Ou o amor é mesmo uma coisa que renasce?


24. De quantas gargantas
Era feito o Dorival Caymmi?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha