poema 236

O balançar de uma bela cabeça vazia
cheia de sopros e ventos
ornada de fios de ouro
talhada em formas retas
e vestida em pêssego...
Vale mais do que a inteligência que bufa!
O esplendor físico é INCONTESTÁVEL.
A inteligência... Qualquer um se atreve a profaná-la...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha