poema 232


Desejei com tal intensidade
seu surgimento repentino
por entre as ruas
que caminho
que estou certo:
em algum lugar morreram coisas
ou nasceram
tanto faz.

Cabem em meu peito montanhas
agora
E um balde vazio me lembra você
Flores expostas me lembram você
A voz do vento me lembra você.

Teu sorriso eu sei
tentarei desenhá-lo com minhas letras
por toda a vida
Teu sorriso eu sei
tentarei enxergá-lo em todas as coisas belas
do meu caminho
Teu sorriso eu sei
será sempre o verso de minhas luas
sempre o fim de minhas noites...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha