Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2013

poema 210

Entre as linhas um inseto estático fita
Seu pequeno coração pulsa guarda a vida ainda não aniquilada

poema 209

As águas de seus olhos sorvem meus medos E de partículas assim negras Surge sua força de
pantera
Imagem