poema 48


Com uma faca afiada,
rasguei a barriga do vazio.

---------------------------------------

Para minha decepção,
escorreram apenas rios de nada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha