poema 19

A minha sabedoria
tem cor de melaço
biquinhos durinhos
cabelos em cacho

A minha sabedoria
não se escreve
não se lê
não serve pra eles
e nem pra você

A minha sabedoria
me olha de um jeito
sabe do que eu gosto:
carinhos no peito

Sabedoria minha!
Nunca se vá
Não quero mais saber
da ignorância do beabá

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha