...às vezes, a gente recebe uma rosa da vida. e a agarramos com tanta euforia, tamanha pressa e posse, que nos picamos em algum dos espinhos. com o tempo, ou em segundos, as flores perdem a cor, morrem, ou percebemos que já não estão no vaso da sala. mas continuamos sangrando, fica a marca, e dura a vida inteira. às vezes...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha