poema 6

Lua

- palavra que intuo redonda
- objeto que sempre me ensinaram belo

Não desconfio serem essas
impressões imemoriais
grudadas a ela sem pedir permissão

E que talvez a "lua"

(doravante a chamarei simplesmente coisa)

Que talvez a coisa
desejasse ser quadrada
e ter outro nome

Arre, que ânsia por voltar no tempo
ser o primeiro homem
vê-la pela primeira vez
e chamá-la olho-de-peixe-negro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cap. 68 - O Jogo da Amarelinha