Postagens

Mostrando postagens de 2007
Hoje o dia estava bom. Um sol tranquilo. Não ventava. Em dias assim, sinto vontade de sair para caminhar. Como normalmente não há dias assim em londres, quando não estou trabalhando, estou em casa. Leio um livro, preparo um café, ouço algum jazz. Mas na maioria das vezes não faço nada. Entretanto, hoje eu tinha trabalho pela tarde. E se eu fosse trabalhar, devería sair de casa não mais tarde que três e meia. Desde depois do almoço, pensava no que ia fazer, diante da janela. Eu poderia perder o emprego se eu não fosse. Após um bom tempo, olhei para o relógio. Três e quarenta e cinco. Eu gostei de não precisar decidir nada. Agora, a tarde era minha. Mas eu não sabia bem para onde ir e, então, simplesmete comecei a andar. Lembrei da região das docas. Londres tem alguns canais como Veneza. Peguei um ônibus que me levou até lá. Quando eu o deixei, estava em uma rua muito movimentada, cheia de lojas e pessoas com sacolas. Eu me senti um pouco incomodado e andei mais rápido, pois de outra man…
Logo no hall de entrada havia um telão. Algum comentarista da CNN analisava gráficos e mais gráficos. Verdes, vermelhos, azuis. Imaginei que os vermelhos provavelmente não indicavam algo bom, os azuis sim, mas os verdes eu não fazia nenhuma idéia. Perguntei ao recepcionista aonde esperavam os garçons. Haveria alguma formatura naquele dia na Escola de Negócios de Londres. Ele me indicou o caminho. Passei por um jardim e vi um bando de adultos vestidos com umas batas pretas. Provavelmente em alguns minutos eu os estaria servindo whisky e champanhe.
O meu contato lá era um calvo de meia idade. Parecia um porco com suas bochechas cheias e rosadas.
"Você está aqui para a festa?"
Respondi que sim, que trabalhava para a agência.
"Pode voltar para a casa. Com essa barba você não trabalha aqui"
Minha barba era apenas de um dia. Quase imperceptível. Eu lhe disse que não podia voltar para a casa. Precisava do dinheiro.
"Você tem dez minutos para voltar com essa barba feita&quo…
A associação do oriente médio ocupava um velho prédio em uma rua repleta de lojas de quadros. Havia também uma charutaria naquela rua. Pela vitrine, vi alguns velhos bem vestidos fumando seus cubanos, observados, do alto de uma das paredes, por um retrato de Castro também fumando um charuto. Talvez todos eles fumassem o mesmo charuto. Talvez todos eles fosse os mesmos merdas.
Já no prédio, fui procurar meu contato. John me disse para aprontar-me e começar a preparar as bebidas e as comidas. Aparentemente eu não teria muito trabalho. Não haveria muita gente. Eu deveria apenas garantir que todos pudessem beber o máximo de vinho e whisky, enquanto se empanturravam de aperitivos. Depois haveria alguma espécie de apresentação. John tentou explicar-me do que se tratava, mas eu não lhe dei muita atenção. Estava preocupado se sobraria algo para comer. Pela quantidade de comida que vi, imaginei que não.
As pessoas começaram a chegar e meu trabalhou começou. Todos me tratavam muito bem. Agradecia…
Quando eu cheguei à agência de empregos, Pat estava sentada em sua mesa. Como todas as outras vezes ela imediatamente pediu que eu "sentasse e aguardasse por alguns segundos". Ela sempre dizia isso mesmo que imediatamente perguntasse o que eu queria. Pat era uma velha gentil. Uma de suas mãos, a que usava para escrever, sofria de algum problema. Seus dedos eram todos tortos e lhe custava um grande esforço escrever. Eu lhe disse que perdera meu emprego fixo e estava disponível novamente.
"Tenho trabalho para você até sexta-feira", disse-me. "Amanhã na associação do oriente-médio. Quinta e Sexta, na Escola de negócios de londres".
"Isso está bem, Pat". Peguei os mapas dos locais e fui embora.
Ontem perdi meu emprego. Fazia sucos em restaurante natural. Trabalhei lá por duas semanas. Eu apenas tentava fazer meu trabalho, mas os outros fazedores de suco de lá pareciam odiar-me desde o primeiro dia. Sempre me perguntavam se estava tudo bem. Eu respondia que estava apenas trabalhando. Eles pareciam não gostar muito dessa resposta. O chefe disse que eu não me integrava ao resto da "equipe", que eu parecia não gostar de estar lá. Além de fazer o seu trabalho querem que você goste dele. Na volta para casa comprei duas garrafas de vinho.